16 curiosidades sobre as Termas Romanas do Alto da Cividade 1
Braga, Europa, Portugal, Visitar

16 curiosidades sobre as Termas Romanas do Alto da Cividade

Nos tempos romanos, por volta do início do século II as Termas Romanas do Alto da Cividade eram utilizadas para banhos públicos e não só – eram ainda um espaço para socializar e relaxar. O que um dia foi um spa, hoje é uma ampla área arqueológica protegida que carrega mais de 2000 anos de história e também muitas curiosidades.

aquelesqueviajam_braga_termasromanas141 – As Termas Romanas Romanas do Alto da Cividade são classificadas como Monumento Nacional desde 1986.

2 – As escavações das termas foram realizadas pelos alunos do curso de Licenciatura de Arqueologia da Universidade do Minho.

3 – As Termas Romanas do Alto da Cividade foram construídas no início do sécuclo II, reaproveitando parte de um edifício da época de Augusto, ou de Tibério.

4 – As termas eram um espaço destinados ao cuidado do corpo. Possuíam um conjunto de salas fechadas, reservadas aos banhos públicos quentes e frios e às massagens. Também possuíam uma zona aberta para a prática de exercícios físicos.

5 – As piscinas utilizadas para os banhos públicos não eram para nadar e sim para socializar, falar de política e negócios.

6 – Mulheres e homens utilizam as termas em horários diferentes. As mulheres de manhã e os homens de tarde e/ou a noite.

7 – A água destinada às piscinas das salas quentes era aquecida em caldeiras, circulando em canos de chumbo.

8 – No decorrer dos séculos, a tecnologia de aquecimento das termas passou por aperfeiçoamentos, acabando por aderir ao sistema de hipocausto. Este sistema implicava na existência de câmaras subterrâneas, ocas, situadas sob os pavimentos, por onde circulava o ar quente produzido numa fornalha, chamada praefurnium.

9 – As Termas Romanas estão localizadas num lugar privilegiado: Alto da Cividade. Este é um dos pontos altos da cidade.

10 – Estima-se que na palestra, além da prática de exercícios físicos, os romanos utilizavam o espaço para passear e desfrutar de uma incrível vista panorâmica sobre a cidade.

11- As termas passaram por quatro fases de evolução arquitetônica até o seu abandono entre os finais do século IV e inícios do V.

12 – Os Suevos que aqui viveram no início do século V adaptaram as termas a outras funções. Há a hipótese de que a insegurança e os hábitos cristãos, pouco favoráveis à prática de banhos públicos, foram determinantes para o fim da utilização das Termas Romanas.

13 – Com o desuso das termas, muitas casas foram construídas com as suas pedras.

14 – A norte das termas encontra-se um Teatro Romano ainda em fase de escavação. Ele foi descoberto acidentalmente em 1999 quando tentavam identificar os limites da palestra das Termas Romanas.

15 – Do que foi encontrado até então, estima-se que o teatro teria capacidade para 4.000 a 4.500 espectadores.

16 – Este é o segundo Teatro Romano a ser escavado no país e o único a céu aberto do Noroeste Peninsular.

aquelesqueviajam_coracao

A visita na Fonte do Ídolo é uma parceria realizada com o Turismo de Braga para promover Braga Romana. Experimente esse roteiro que tem uma missão em particular: inspirar a conhecer Braga!

 

Endereço: Rua Dr. Rocha Peixoto, Braga / Portugal

Horário: Ter a Sex das 09:30h às 13:00h e das 14:00 às 17:30h | Sab das 11:00h às 17:30h

Contatos: + 351 253 278 455 | termas.romanas@cm-braga.pt

Anterior Próximo

Aposto que também vai gostar de:

1 Comentário

  • Resposta luisa 7 de setembro de 2016 at 14:19

    As termas são incríveis! Adorei conhecer mais delas neste post!

  • Sou curiosa! Deixe um comentário:

    Adaptado por aquelesqueviajam.com