aquelesqueviajam braga avenidadaliberdade 1 1080x720 - 25 coisas que não deve fazer em Braga
Atrações Imperdíveis, Braga, Europa, Portugal

25 coisas que não deve fazer em Braga

Braga é uma graça e é impossível não a adorar! A cidade que já foi Capital Europeia da Juventude e que a cada ano recebe um novo título é cheia de atrativos e jamais deve ser incluída à toa num roteiro de viagem.

À toa também, não deve ser os dias ou as noites em Braga. Afinal, estando aqui é necessário ter consciência daquilo que não, em hipótese alguma deve fazer tem terras bracarense, certo? Então, vamos a isso!

aquelesqueviajam_aquelesqueviajamdebicicleta

1 – De dia ou de noite não tenha medo de andar pela cidade. Braga respeita fielmente a classificação de Portugal como o quinto país mais seguro do mundo e caso precise, os bracarenses ficarão felizes em ajudá-lo!

2 – Não se iluda pensando que visitará Braga num único dia. A cidade é de pequena dimensão, mas isso é impossível! Mas não se preocupe, aqui estamos sempre de portas abertas e poderá voltar incontáveis vezes.

3 – Jamais saia de Braga sem experimentar as Frigideiras, as Tíbias, o Pastel dos Remédios, o Pudim de Abade de Prisco e pelo menos uma taça de vinho verde!

4 – Não esqueça de ver Braga do alto, além do Santuário do Bom Jesus e do Santuário do Sameiro. Há outros lugares na cidade, como o do Monte do Picoto e o Miradouro do Sagrado Coração de Jesus.

5 – Se pretende visitar Braga Romana, não esqueça de comprar o ingresso de visita conjugada às Termas Romanas do Alto da Cividade e Fonte do Ídolo. Ambos saem por apenas 3,10€.

6 – Um dia passeando por Braga requer pelo menos 15 minutos de descanso, certo? Não deixe de aproveitar os banquinhos do Jardim de Santa Bárbara, do Jardim do Campo da Horta ou os da Avenida da Liberdade para isso. Esses são os espaços mais floridos da cidade.

7 – Não utilize o ônibus como meio de transporte por Braga. Isso não vale a pena, a não ser para ir até o Santuário do Bom Jesus, Santuário do Sameiro ou o Mosteiro de Tibães.

8 – Se for utilizar o ônibus, não é necessário pagar o preço inteiro das passagens. O TUB possui um cartão Jovem que atribui um desconto de 50%. Mas a compra deve ser de 5, 10, 15, 20 ou no máximo 25 passagens.

9 – Não gaste com transportes! Alugue uma bicicleta na Go By Bike! Há estacionamentos exclusivos para bicicletas espalhados pelo Centro Histórico, inclusive na frente de vários museus. É com ela que poderá chegar mais rápido aos lugares e fazer os desvios necessários.

10 – Não deixe de ir até o Mosteiro de Tibães! Um local que vive de história e do ambiente natural.

11 – Não deixe de viver Braga nos tempos de Bracara Augusta. Durante alguns dias do mês de maio a cidade regressa aos tempos romanos e o Centro Histórico transforma-se completamente.

12 – Não se esqueça de visitar o Parque da Ponte, um parque bosque com muitos espaços verde que fica no fim da Avenida da Liberdade.

13 – Se quiser assistir um concerto, mas está com o orçamento apertado, não compre ingressos com antecedência. Fique atento a programação do Theatro Circo, GNRation e da Universidade do Minho! Algumas atrações costumam serem gratuitas.

14 – Não esqueça de visitar os jardins secretos da cidade na Casa dos Biscainhos, no Museu Nogueira da Silva e na Livraria Centésima Página.

15 – Se quiser participar da festa de São João, não esqueça de levar um martelo e paciência para enfrentar toda a multidão e as marteladas.

16 – Não deixe de curtir a noite em Braga num dos vários barzinhos que ficam em frente a Sé.

17 – Não seja indelicado. Seja clássico e tome um café num dos vários cafés antigos de Braga, como o Café A Brasileira, o Café Viana ou o Café Astoria.

18 – Não descarte o look branco utilizado no Ano Novo. Aqui ele ganha um novo motivo para ser utilizado: a maior Noite Branca da Europa que acontece todos os anos no mês de Setembro.

19 – Não esqueça de reparar nos estudantes vestidos de preto, principalmente se eles forem de alguma Tuna Acadêmica da Universidade do Minho. É fácil de identifica-los: eles estarão em grupo cantando músicas românticas e dançando.

20 – Não limite-se apenas ao sabor da Francesinha do Porto. Apesar da receita ter sido inventada por um portuense é na Taberna Belga que se come a melhor Francesinha de Braga.

21 – Se nunca gostou de turismo religioso, é aqui que mudará de gosto. Não fique indiferente as centenas de igrejas espalhadas pelas ruas de Braga, ou melhor: Roma Portuguesa.

22 – Não esqueça que a cruz utilizada na primeira missa no Brasil encontra-se no Museu da Catedral da Sé e portanto: não esqueça de visitá-la.

23 – Dispensar todos os atrativos da maior Semana Santa do mundo que acontece todos os anos em Braga.

24 – Ignorar a tradição de beber um copo de Vinho Moscatel de Setúbal acompanhado de uma banana da Madeira no dia 24 de Dezembro na Casa das Bananas.

25 – Não gaste todo o seu décimo terceiro! Guarde-o para o período de saldos que iniciam após o Natal.

Anterior Próximo

Aposto que também vai gostar de:

6 Comentários

  • Resposta Antonio Rodrigues 26 de outubro de 2016 at 15:16

    Não passe de três dias em braga.“`perigo “ .Retornar a origem fica quase impossível

    • Resposta Naiara Back 1 de dezembro de 2018 at 11:36

      Na verdade, a vontade que se tem é de ficar em Braga por toda uma vida <3

  • Resposta Cátia 26 de outubro de 2016 at 23:42

    Sou de Braga e adorei ler isto! 🙂 Um beijinho, volta sempre!

    • Resposta Naiara Back 1 de dezembro de 2018 at 11:35

      Que bom saber Cátia <3 me enche de alegria 🙂

  • Resposta Sergia Vitoria de Oliveira 26 de outubro de 2018 at 17:54

    Estou amando seus post!!!

  • Sou curiosa! Deixe um comentário:

    Spam prevention powered by Akismet

    Pular para a barra de ferramentas

    Adaptado por aquelesqueviajam.com