fbpx

20 Dicas para viajar para Esposende

Considerado um Privilégio da Natureza, Esposende combina na sua perfeição mar e rio, natureza e arquitetura, montanhas e ciclovias, artesanato, gastronomia e muito mais. Famosa pelas suas praias de bandeira azul, longe dos 18 km de costa há todo um território para descobrir e aproveitar. O telefone está tocando… é Esposende chamando! Atende essa ligação para viajar para Esposende! #goesposende

Leia também:
Esposende com E(co)stória: percursos temáticos de bicicleta elétrica
Aqueles que viajam para Esposende

 

O que fazer em Esposende

1 – Fazer um dos seis percursos temáticos, de bicicleta elétrica, do Esposende E(co)stória. Os passeios são GRÁTIS e acontecem uma vez por mês, sempre ao terceiro domingo, até Agosto.

2 – Provar os Pastéis de Lili (também conhecido como Pastéis de Chila) na De Lili Gourmet e sentir o sabor da autenticidade de uma receita familiar que respeita o processo antigo de fabrico e o segredo da receita, criada pela Amália e Rosália Freitas. Se ainda houver espaço para mais: experimente as Cavas de Fão e os Esposendinhos.

3 – Parar num dos vários observatórios de aves, quer seja para ver as muitas espécies de aves – que procuram o estuário como refúgio de inverno ou lugar de descanso durante as migrações – ou para contemplar a paisagem. Ha, que paz! Aqui… só se ouve o som das aves!

Observatórios Esposende

4 – Se gosta de experiências únicas, embarque a bordo de uma réplica da antiga Barca de Passagem, utilizada na travessia dos peregrinos a caminho de Santiago de Compostela, um dos maiores símbolos da história local ligada ao rio, em um passeio fluvial no rio Cávado.

5 – Viaje para a Itália no restaurante Dolce Sapore, mas não esqueça de Portugal! Entre pizza e Francesinha com massa de pizza, qual vai escolher? hum… difícil, eu sei!

6 – A temperatura das praias do norte tende a congelar os pés, mas há sempre boas alternativas para se manter aquecido dentro da água: bora surfar ou fazer kitesurf?

Praias de Esposende

7 – Para quem prefere as águas calmas do rio Cávado, há sempre a possibilidade de fazer SUP ou andar de kayak – também pode ser!

8 – Nem só de exercício dentro de água vive Esposende. Os percursos pedestres são outras alternativas para mexer o corpo. Entusiasme-se à descoberta dos percursos pedestres, integrados na Rede Municipal de Percursos Pedestres. Pode fazer de forma autônoma ou juntar-se numa das caminhadas guiadas promovidas pela Câmara Municipal.

Percursos Pedestres

9 – Se quer fugir do rio e das praias, mas sem perdê-los de vista, saiba que existem as Piscinas da Foz do Cávado. A piscina tem água aquecida e ondas, sim ondas! Mas o melhor, talvez seja a vista que se tem de lá.

10 – O pôr do sol de Esposende é algo inexplicável! Há vários lugares que são perfeitos para vê-lo: nas piscinas – sim!, no Sky Valley, na marginal, na praia… e até mesmo na varanda de um esposendensse!

Pôr do Sol Esposende

11 – Comer um bom Burger artesanal do X Praça. Mas atenção: há que deixar um espacinho para a sobremesa porque vai valer a pena!

12 – Caminhar pelos passadiços de Apúlia e ver o conjunto de moinhos de vento construídos sobre as dunas. Estes antigos moinhos eram motores da economia local, convertidos em casas de férias, tinham uma particularidade: a sua capucha era móvel, o que permitia adaptar o velame à direção do vento.

Passadiço de Apúlia

13 – Ir de bicicleta ou a pé, pelo Trilho das Masseiras, até a Lagoa da Apúlia, um miradouro em forma de torre, construído para observar a paisagem e as aves da região.

14 – Moinhos para que te quero… Além dos Moinhos de Apúlia, há outros tantos espalhados por Esposende. Junto da Capela de Nossa Senhora da Paz estão os Moinhos da Abelheira, mais um conjunto de cinco – seis moinhos de vento. Um cantinho inesperado e surpreendente que merece ser explorado.

Moinhos de Apúlia

15 – Buscar por entender como os povos antigos viviam, através do patrimônio arqueológico – muito bem preservado – no Castro de São Lourenço. A reconstituição de algumas casas permite imaginar como seria o quotidiano dos seus habitantes. Mas não fique por aí, pois há umas escadas que levam até a capela de S. Lourenço, um autêntico miradouro, de onde se pode ver a planície costeira Daí as razões estratégicas, da localização do castro.

Esposende com E(co)stória: Percurso com História

16 – Buscar por entender como os povos antigos viviam – parte II – através dos monumentos Megalítico: Menir de São Paio das Antas, Dólmen Rápido III, Dólmem da Prtelagem, Menir de São Bartolomeu do Mar, Anta de Vila Chã, entre outros.

20 Dicas para viajar para Esposende 1

17 – Aposto que quando viaja, o último lugar que pretende visitar é um cemitério, certo? Mas em Esposende, na freguesia de Fão, há um cemitério medieval que ainda mantém viva as histórias do passado. No Cemitério Medieval de Barreiras foram encontradas cerca de 100 sepulturas e ossos do período em que a Peste Negra vitimou milhares de pessoas.

Cemitério Medieval

18 – Pedalar pela Ecovia do Litoral Norte. Pode ir até Viana do Castelo, sempre junto à costa! Se quiser mais… pode seguir em frente até chegar em Monção. Mas não esqueça de regressar para Esposende, pois há muito mais para ver, visitar e descobrir.

19 – Se enfiar no buraco… ops… ir no restaurante O Burado e provar o melhor da gastronomia local!

20 – Depois de tanto explorar…há que descansar no Hotel Suave Mar ou num dos Studios duplex dos Alojamentos Pinhal da Foz. Ambas as escolhas não desapontam!

 

A press trip para Esposende foi realizada em parceria com a Câmara Municipal de Esposende. As opiniões são todas pessoais e verdadeiras.
*Esposende com E(co)stória faz parte do programa PROVERE – Consórcio do Minho promovido pela Câmara Municipal de Esposende.

Leave a comment