20 curiosidades sobre o Caminho de Santiago de Compostela

Naiara Back 16
Share:

Há testemunhos incríveis ao redor do mundo sobre a experiência do Caminho de Santiago de Compostela, simplesmente, uma das peregrinações mais famosas do mundo, realizada por peregrinos, religiosos e aventureiros. Mas, além dos fatos que explicam a sua origem, há várias curiosidades que ajudam a contar a sua história. Vamos descobrir quais são?

💬
Vai gostar de ler também:

9 dicas essenciais para fazer o Caminho de Santiago de Compostela
30 coisas que não deve fazer no Caminho de Santiago de Compostela

 

Curiosidades sobre o Caminho de Santiago de Compostela

1 – São Tiago ou Tiago Maior, como apóstolo próximo de Jesus Cristo, tinha a missão de espalhar pelo mundo a grandiosidade de Jesus e o quanto a fé é generosa e benevolente.

2 – Registros históricos contam que as rotas do Caminho de Santiago já eram percorridos desde o século IX, quando diversos peregrinos iam  ao encontro das relíquias e do sepulcro do apóstolo São Tiago.

3 – O Caminho de Santiago tem este nome, pois nos primórdios do catolicismo, por volta de seis anos após a crucificação de Jesus Cristo, São Tiago viajou para a Península Ibérica, onde espalhou o evangelho por toda a Galícia.

4 – São Tiago morreu sob a culpa de espalhar o evangelho nazareno, e foi condenado à decapitação por ordens de Herodes, um rei de Jerusalém.

5 – Santiago de Compostela é um dos mais importantes centros de peregrinação cristã do mundo, depois de Jerusalém e Roma.

6 – O Caminho de Santiago é considerado um itinerário indispensável para pessoas que estão em busca do autoconhecimento e da elevação espiritual. Em 1993, foi decretado como Patrimônio da Humanidade, na Espanha, e no ano de 1998 na França.

7 – A Catedral de Santiago de Compostela foi construída nos anos de 1075 e 1128, em estilo românico, no local onde foram encontradas as relíquias de São Tiago.

8 – O Botafumeiro (incensário) que fica no interior da Catedral de Santiago de Compostela é símbolo de purificação espiritual.

9 -A tradição do abraço ao apóstolo é dos mais emocionantes e antigos rituais jajacobeus. A estátua de São Tiago, que está sobre a cripta que contém as suas relíquias, no altar-mor da Catedral, é abraçada pelos peregrinos desde 1211. Esse ritual permite a aproximação física com o apóstolo.

10 – Não existe apenas um, mas mais de 100 caminhos oficiais que levam a Santiago de Compostela. O mais popular é o Caminho Francês, que começa nos Pirineus (cadeia de montanhas entra França e Espanha) e atravessa as províncias espanholas de Navarra, La Rioja, Aragão, Leão e Castela e Galícia.

11 – As rotas do Caminho de Santiago são inteiramente sinalizadas com setas amarelas pintadas em placas, paredes e pedras. Elas foram criadas entre as décadas de 1950 e 1980 e orientam os peregrinos que fazem o Caminho sem mapa.

12 – As setas amarelas que unificam os Caminhos de Santiago e que, se transformaram num ícone universal, começaram a ser pintadas na década de 80 por Elías Valiña, padre de O Cebreiro, primeira localidade galega do Caminho Francês, e Andrés Muñoz, presidente da Associação de Amigos do Caminho de Navarra.

13 –  Diversas associações de amigos do Caminho trabalham para preservar e melhorar a sinalização em suas respectivas zonas de influência.

14 – A Vieira ou Concha de Santiago é um dos símbolos do Caminho de Santiago e representa a presença do apóstolo.

15 – A cruz de Santiago é uma cruz latina simulando um lírio em forma de espada. Acredita-se que tenha tido origem no tempo das cruzadas, quando os os cavaleiros usavam pequenas cruzes com a parte inferior afiada para pregá-las no chão e realizar devoções diárias. A espada representa o carácter nobre de São Tiago e o modo como foi martirizado, decapitado por uma espada.

16 – O certificado de peregrinação, concedido pela Igreja Católica, é chamado de Compostela ou Compostelana. Para recebê-lo, o peregrino deve caminhar, pelo menos, 100 km a pé ou 200 kms de bicicleta.

17 – Acredita-se que, todos os peregrinos que caminham pelo mesmo trajeto do discípulo são perdoados pelos seus pecados.

18 – Os anos, em que se registra o maior número de peregrinos no Caminho, são os chamados Anos Compostelanos, quando o dia de São Tiago (celebrado em 25 de julho) cai num domingo. O último foi em 2010 e o próximo será apenas em 2021. Peregrinos que realizarem seus caminhos, orarem e comungarem nestes anos recebem da igreja indulgência completa de seus pecados.

19 – Os períodos mais procurados para a peregrinação são os meses de maio e junho e setembro a outubro.

20 – A popularidade do Caminho de Santiago fez ressurgir um vilarejo. A cidade de Foncebadón, em León, localizada pouco antes de chegar a cruz de Fierro deixou de ser um vilarejo abandonado e em ruínas para se consolidar, de fato, um local de parada de peregrinos. Além de casas restauradas, Foncebadón possui restaurantes e diversos estabelecimentos de hospedagem, como albergues e hostels.