Viajar para as Ilhas Cíes
Espanha, Ilha Cíes

Aqueles que viajam para as Ilhas Cíes

Considerada as Maldivas ou Seychelles da Europa, as Ilhas Cíes escondem praias de sonho e trilhos de trekking com vistas inesquecíveis. Preparado para descobri-las? Vá agora, pois só consegue viajar para as Ilhas Cíes até o final do verão. Depois… só à partir da Semana Santa.

Vá agora! Aposto que não vai se arrepender!


💬 Vai gostar de ler também:

16 dicas para aproveitar as Ilhas Cíes
Curiosidades sobre as Ilhas Cíes

 

Viajar para as Ilha Cíes: roteiro, dicas e informações

Como chegar nas Ilhas Cíes

Se mora no norte de Portugal, o acesso é simples. Pode ir de carro, ônibus ou trem até Vigo, Baiona ou Cangas e depois pegar o barco (bilhete de ida e volta custa, em média, 18,5€ para adultos e 6€ para crianças). Se estiver em Lisboa, pode optar por viajar de avião até Vigo e depois, estender a estadia por uns dias na Galícia.

As companhias de barco que realizam viagens para as Ilhas Cíes são:

Se pretende ir e vir das Ilhas Cíes, no mesmo dia, a melhor opção é através das excursões da Vertical Tour (40€ com transfer à partir do Porto ou de Braga até Vigo, bilhete de barco e autorização para a visita).

As ilhas têm um limite de 2.200 visitantes por dia. Por isso, é aconselhável se programar, com alguma antecedência!

 

Autorização para visitar as Ilhas Cíes

Com o objetivo de controlar melhor o número de visitantes e limitar o impacto que estes têm nas Ilhas Cíes, a Xunta de Galicia introduziu um sistema online de reserva.

Para fazer o pedido é muito simples: basta escolher o dia da visita, preencher o formulário, disponível em português, e aguardar o código de autorização que deve ser utilizado para comprar o bilhete de barco.

Este registro é necessário, apenas, para quem deseja passar um dia nas Ilhas Cíes. Se for acampar, o código é emitido automaticamente na reserva do Parque de Campismo.

 

Quando viajar para as Ilhas Cíes

As visitas às Ilhas Cíes só são permitidas de junho a setembro, nos fins de semana de maio, nos dois primeiros fins de semana de outubro e na Semana Santa. Por ser verão e alta temporada, naturalmente, julho e agosto são os meses de maior procura e maior dificuldade em conseguir bilhetes para os barcos.

Mas atenção: por conta das condições climáticas, o calendário de baixa e alta temporada, bem como os horários dos barcos costuma sofrer alterações. Por isso, antes de iniciar o planejamento da viagem para as Ilhas Cíes é aconselhável verificar a agenda no site oficial da ilha.

 

Onde ficar nas Ilhas Cíes

Vamos acampar? O único local onde ficar para dormir, nas Ilhas Cíes, é o parque de campismo. Pode acampar com tenda própria (25€ para duas pessoas, por dia, em época alta) ou reservar uma das tendas do parque (50€ para duas pessoas, por dia, em época alta).

O parque de campismo possui apenas 800 lugares e, por isso, é necessário fazer a reserva com antecedência e antes de comprar os bilhetes de barco!

O parque tem um supermercado, um centro de visitantes, um restaurante, wifi gratuito e tomadas para carregar equipamentos. No entanto, não há eletricidade (lembre-se de levar uma lanterna!) e dada a escassez de água na ilha, o banho de água quente é pago. Uma moeda de 0,50€ é suficiente para tomar um banho rápido! Estando numa ilha paradisíaca e semisselvagem, não há do que reclamar, certo?

 

O que ver e fazer nas Ilhas Cíes

Praias

Com várias praias de águas cristalinas, o difícil é escolher apenas uma. Na dúvida, o melhor é fazer uma “maratona” de praias e mergulhos. Só assim, consegue escolher qual é a melhor. Vamos nessa?

1 – Praia das Rodas
A praia de Rodas é a porta de entrada das Ilhas Cíes. Trata-se de um imenso areal branco, fino e macio, apoiado por pequenas dunas que abrigam um mar transparente, cristalino, verde e azul-turquesa.

Por ser de fácil acesso e também, por ter sido considerada a praia mais bonita do mundo, pelo The Guardian, em 2007, a praia de Rodas, naturalmente, é a mais movimentada. Sua paisagem é digna de qualquer postal das Caraíbas… apenas com um ponto menos favorável: a água é fria. Mas… dependendo da época do ano, perfeitamente suportável!

2 – Praia de Bolos
Mesmo ao lado da Praia de Rodas, na continuação daquela imensidão azul de mar cristalino temos a vizinha Paria dos Bolos, também conhecida como Praia das Conchas, pois o seu areal branco está muitas vezes coberto por um lençol de conchas.

As rochas pintadas de verde mergulham no azul-turquesa destas águas tão brilhantes, uma visão que convida, qualquer um, a bons mergulhos.

3 – Praia Areíña e Praia de Mexieiro
Estas duas praias estão localizadas junto ao cais de Rodas do seu lado direito. São praias pequenas, mas com areal suficiente que atribuem aquela sensação de praia privada, pois são quase desertas.

A água mantém-se cristalina, turquesa e fria como em toda a ilha. Mas, não devemos ter receio de um mergulho, pois às vezes o mar frio das Ilhas Cíes é temperado pelas águas mais mornas das rias baixas que ali se cruzam. É de arriscar, não é?

4 – Praia de Nossa Señora
A praia de Nossa Senhora é uma pequena praia perfeitamente encaixada em vegetação, com vista para a ilha de Penela dos Viños.

Neste pedaço de mar, outra vez cristalino, outra vez azul e verde… o ambiente é suave. Um recanto perfeito para aproveitar, esquecer que o relógio existe, mergulhar e nadar. Mesmo com as águas frias e retemperadoras das Cíes!

O acesso à praia de Nossa Senhora é fácil. Basta seguir em direção ao parque de campismo pelo trilho do Farol da Porta. É a primeira praia a sul, logo a seguir à muito concorrida praia de Rodas.

5 – Praia das Figueiras
Do outro lado da ilha, para norte, pelo trilho de Monteagudo, que leva até ao farol do Peito, fica a praia de Figueiras, também conhecida por praia dos Ingleses e muito procurada por nudistas.

Nesta praia há um recanto, mais ao norte do areal, que dá acesso à pequena angra de Margaridas. Basta percorrer um pequeno trilho e saltar meia dúzia de pedras para chegar numa praia naturista q quase deserta. Um refúgio quase deserto numa ilha que está, cada vez mais, movimentada. Aqui, despede-se da roupa e também da confusão!

 

Trilhas

As Ilhas Cíes são também um paraíso para os amantes de trekking. Com quatro percursos pedestres oficiais, não faltará estradas para explorar a natureza selvagem que envolve toda a ilha. Preparado?

1 – Trilho do Monte do Farol (percurso laranja)
Começa na praia de Rodas e vai, como o próprio nome indica, até ao farol situado no ponto mais a sul da ilha. São 7,5 km, ida e volta, sendo a ida um pouco puxado para quem não esta acostumado a caminhadas a subir… mas nada que a vista, lá de cima, sobre o Atlântico e a Ilha Sur não compense, ainda mais, se for para assistir o pôr-do-sol.

Distância: 7,5 km (ida e volta)
Dificuldade: média
Tempo: 2:30h

2 – Trilho do Farol da Porta (percurso verde)
São cerca de 5 km de caminhada e, mais ou menos a meio, vai encontrar a praia de Nossa Senhora, local ideal para mergulhar e, se a maré deixar, ficar algum tempo. Esta trilha está na metade da trilha do Monte Faro e, por isso, já é mais do que meio caminho para subir até o farol mais alto da ilha.

Distância: 5 km (ida e volta)
Dificuldade: fácil
Tempo: 2h

3 – Trilho do Alto do Príncipe (percurso azul)
No meio da ilha, em direção a oeste, inicia o Trilho do Alto do Príncipe. São apenas 3 km de ida e volta, que valem a pena pela descoberta da “Cadeira da Rainha”, uma formação rochosa esculpida pela natureza e com uma vista incrível sobre o mar. Arrisco dizer que é a mais bonita de todas, ainda mais, no final do dia com o por do sol!

A cadeira convida a sentar. E ninguém dispensa a tradicional fotografia no trono.

Distância: 3 km (ida e volta)
Dificuldade: fácil
Tempo: 2h

4 – Trilho do Monteagudo (percurso vermelhor)
A caminhada é quase sempre debaixo das árvores num terreno bem selvagem. O cheiro de eucalipto é predominante! O destino é o Farol do Peito, mas antes há um observatório de aves.

Distância: 5,6 km (ida e volta)
Dificuldade: fácil
Tempo: 2h

 

O que experimentar nas Ilhas Cíes

O polvo à galega e uma cerveja fresca formam a dupla perfeita para um almoço com vista para as praias das Ilhas Cíes. No entanto, as opções de restaurantes são escassas para atender aos mais de 2000 visitantes diários e por isso, às vezes, almoçar tranquilamente torna-se um pouquinho complicado e demorado.

Mas, se decidir arriscar a experimentar a gastronomia galega, num dos três restaurantes da ilha, vá com tudo nos calamares e no polvo! São, definitivamente, uma aposta segura 😉 Uma refeição com bebida e sobremesa custa, em média, 15€ por pessoa!
 

💡Dicas e informações:

  • O barco não espera por ninguém! É preciso estar na Estação Marítima com antecedência, pois o embarque inicia 10 min antes do horário de saída. Se vem até Vigo de carro, trem ou ônibus… faça as contas de quanto tempo precisa para estacionar o carro (há parque de estacionamento no centro comercial A Laxe, ao lado da Estação Marítima ou no O´Berbes – uns 5 minutos de caminhada) e se locomover até o local de embarque.
  • Veja as várias atividades que o Posto de Turismo das Ilhas Cíes disponibiliza, como os passeios e as visitas guiadas noturnas para contemplar as estrelas.
  • Existem três restaurantes e um pequeno supermercado nas Ilhas Cíes. Como todos os alimentos e mantimentos são de fora, os preços acabam por ser, em geral, mais altos. Para visitas de curta duração, levem lanches para piqueniques.
  • Nas Ilhas Cies não há caixotes de lixo (a não ser nos restaurantes e no parque de campismo). Os turistas são convidados a guardar, na mochila, o lixo que produzem. Para facilitar, ainda ano barco, são entregues sacos recicláveis para trazer o lixo e depositar numa lixeira em Vigo.
  • Um dos grandes motivos para querer passar, pelo menos, um dia nas Ilhas Cíes são as praias. No entanto, há muito mais para explorar! Se pretende subir até ao Farol ou fazer alguma das trilhas, venha precavido e traga, além de um par de chinelos, um par de calçado de caminhada. Não existe qualquer outro meio de transporte nas ilhas, além dos pés, prepare-se para não sofrer!
  • Mesmo nos dias nublados ou não muito quentes, lembre-se de usar protetor solar para não voltar vermelho como um caranguejo!
  • Não dê confiança para as gaivotas! É proibido alimentar os animais da Ilha Cíes, mas alguns animais procuram qualquer oportunidade para alimentar-se, por isso todo o cuidado com as gaivotas é pouco! São muito bonitas e fotografáveis, mas não perdem uma oportunidade de roubar a comida alheia. Não deixe os alimentos à vista e lembre-se de fechar bem os sacos, pois as gaivotas são inteligentes o suficiente para abrir e desatar os nós dos sacos onde há alimentos.
  • Não é permitido arrancar flores ou vegetação e nem levar conchas da praia de recordação.
  • É proibido levar animais de companhia, exceto cães-guia para pessoas cegas.
  • É proibido fazer fogo em toda a ilha!
  • Bicicletas e carros não são permitidos. Aqui ou caminha ou corre 😉
  • Deve respeitar o silêncio para preservar a tranquilidade do local e também as zonas de acesso restrito, como por exemplo, o parque de campismo.
  • Deve ter em mente que nas Ilhas Cíes não há caixas de multibanco, embora alguns estabelecimentos admitem pagamentos com cartão.
  • Leve o seu telefone ou câmera fotográfica totalmente carregados para que possa levar boas memórias deste lugar maravilhoso.

Preparado para viajar para as Ilhas Cíes? Me conta, vai! 😉

 

Gostou das dicas de viagem? Segue o @aquelesqueviajam no Instagram para viajar todos os dias e em realtime! 

Vai viajar? Organize a próxima viagem com as milhares de ideias e inspirações do @aquelesqueviajam no Pinterest!

Lembre-se de reservar a hospedagem pelo Booking ou pelo Airbnb com 41€ de desconto na primeira reserva!

 

A viagem para as Ilhas Cíes foi realizada em parceria com a Vertical Tour. Todas as opiniões são verdadeiras, pessoais e baseadas em experiências reais.

Anterior Próximo

Aposto que também vai gostar de:

Seja o primeiro a comentar!

Sou curiosa! Deixe um comentário:

Adaptado por aquelesqueviajam.com