viseu-cidade-jardim
Viseu, Europa, Portugal, Visitar

Aqueles que viajam para Viseu

Viseu não é só uma cidade do Centro de Portugal, rodeada por serras e rios. Viseu foi a casa de D. Afonso Henrique – o primeiro rei de Portugal, berço de Vasco Fernandes e um importante centro comercial no período romano e muçulmano.

Em Viseu há muito do passado para descobrir, mas também muito do presente para explorar e aproveitar. A cidade coleciona títulos de “Cidade Jardim”, “Capital do Vinho”, “Melhor cidade do país para viver” e o mais recente “Ano oficial para visitar Viseu”. Portanto: vamos para Viseu?

O comércio local também faz parte da essência duma cidade. Explore-o! 💛 #viseu #visitviseu #blogtripdao #dao #aquelesqueviajam #porugal

Uma publicação compartilhada por Aqueles que Viajam (@aquelesqueviajam) em

Como chegar em Viseu?

Várias são as viações que fazem ligações de cidades portuguesas até Viseu: Rede Nacional de Expressos, Rodonorte, Eurolines, Internorte e Berrelhas.

A linha de trem foi desativada em 1988, mas deu lugar a uma ecopista que facilita a chegada na cidade de bicicleta. A ecopista inicia em Santa Comba Dão, onde ainda há uma estação de trem em funcionamento. Além dela, há outras estações de trem próximas a Viseu como Mangualde (19 km) e Nelas (22 km).

O que ver e fazer em Viseu?

Rossio

Quem chega ao Rossio não quer mais sair. A vida da cidade de Viseu é sentida ali, junto ao imponente prédio da Câmara Municipal, o quiosque, as esplanadas sob a sombra de enormes árvores, o jardim Tomás Ribeiro e à glorieta que o homenageia e o painel de azulejos artísticos que representa a vida no campo dos viseenses. Deixe estar, é aqui que vamos ficar!

Câmara Municipal

camara-municial-viseuO prédio da Câmara Municipal de Viseu é uma polêmica das boas. Não só porque sua construção durou mais do que 40 anos, mas por conta da sua faixada e seu interior rico em detalhes e história. Começa pelo brasão da cidade, posicionado bem no centro da faixada do prédio – que representa a lenda de amor e traição do Rei Ramiro II de Leão, depois o medalhão central e a galeria de retratos de viseenses – que só tem duas mulheres presentes – que tomam conta por inteiro do teto. Continua com os painéis de azulejos que decoram a escadaria central e o ilustre salão nobre com móveis antigos e vista para a Rua Formosa e Rua da Paz.

Jardim das Mães

viseu-jardim-das-maesO Jardim das Mães é apenas um dos incontáveis jardins que estão espalhados por Viseu. Cada um com suas particularidades, este simpático e pequeno jardim, ao pé do Rossio tem uma estátua de bronze de um menino que dorme no colo de sua mãe. A estátua foi feita pelo artista Oliveira Ferreira em homenagem a sua mãe viseense.

Museu Nacional Grão Vasco

museu-grao-vascoMestre da pintura renascentista, Vasco Fernandes ou Grão Vasco foi o maior nome da pintura portuguesa dos séculos XV e XVI.

Suas obras possuem características marcantes como o uso de uma paleta sombria, a diversidade tonal, o sensível manuseamento da luz, a fisionomia dramática nos rostos, o realismo minucioso dos adereços e dos cenários, que retratam o quotidiano familiar e religioso. Observe cada detalhe, essencialmente os cenários! Vai encontrar cada coisa…

Fundado em 1916, no antigo seminário, ao lado da Catedral, o Museu Grão Vasco mantém viva a memória do artística viseense com a exposição de diversas obras-primas que se tornaram símbolo da sabedoria e excelência do renascimento português.

Das diversas obras expostas no Museu Grão Vasco, 22 estão classificadas como Tesouros Nacionais, entre elas, cinco são obras de Vasco Fernandes. São Pedro, Calvário, Batismo de Pentecostes, São Sebastião e a mais impressionante de todas: o Retábulo da capela-mor da antiga Sé de Viseu. Impressionante não por ser uma das maiores obras, composta por um conjunto de 14 quadros, mas porque num dos quadros há um índio pintado. O quadro foi pintado entre 1501 e 1506, em plena época dos Descobrimentos!

A pintura religiosa de Vasco Fernandes domina a presença no museu. Mas há mais para descobrir!

Quando: de ter das 14:00h às 18:00h | qua a dom das 10:00h ás 18:00h
Quanto: 4€

Sé Catedral

viseu-catedralAssociada a um paço condal e a um castelo, a Sé de Viseu nasceu no século VI em cima de muralhas romanas. Embora as grandes torres lhe deem um aspecto de igreja-fortaleza, a Sé de Viseu teve o seu estilo profundamente alterado com o passar dos séculos XIII, XIV e XVI, devido a diversos restauros.

A mistura de elementos de diferentes épocas é notável nas torres – sendo uma de construção medieval e a outra reconstruída no século XVII, o primeiro claustro renascentista de Portugal, a capela-mor gótica, os painéis de azulejos do século XVII e XVIII, a talha dourada nos altares e ainda outros tantos elementos.

Quando: Seg a Sab das 9:00h às 12:00h e das 14:00h às 18:00h | Dom das 9:30h às 12:00h e das 14:00h às 18:00h

Igreja da Misericórdia

viseu-igreja-da-misericordiaA faixada da Igreja da Misericórdia é o maior exemplo de arquitetura barroca em Viseu. Tão imponente quanto interessante, a igreja possui um órgão de tubos da segunda metade do século XVIII e uma tela pintada a óleo da autoria de “Pintor Gata”, artista viseense do século XIX, representando Nossa Senhora da Misericórdia.

Rua Augusto Hilário

A Rua Augusto Hilário não leva apenas o nome de um dos fadistas mais renomados do século XIX, Augusto Hilário. Leva também a uns anos atrás, no tempo, para percorrer uma das ruelas do burgo medieval de Viseu. São 100 metros de extensão cheios de casas sobradas, janelas manuelinas e lojinhas tradicionais de uma cidade que parece não ter avançado no tempo.

Cava de Viriato

A Cava de Viriato é um mistério arqueológico sem fim. Não se sabe o período da sua construção – se é romano ou mulçumano – muito menos a sua origem. A única coisa que se sabe com 100% de certeza é que é uma das mais emblemáticas obras de engenharia em terra batida conservada na Península Ibérica. Os 38 hectares que incluem um octógono com 2 mil metros de perímetro, oito taludes e um fosso que formam a grande fortaleza não deixam dúvidas.

Alguns arqueólogos dizem que a Cava de Viriato foi construída para derrotar o exército de Roma, outros que teria sido um acampamento muçulmano ou então uma cidade de poder da Idade Média. Até que alguém encontre respostas, a cave continua sendo um interessante mistério em Viseu.

Mas… e quem foi Viriato? Viriato foi um líder e guerreiro lusitano que ajudou o seu povo a defender-se dos ataques romanos. Até houve hipótese de que a fortaleza teria sido construída pelos lusitanos – motivo pelo qual tem ali uma estátua em honra de Viriato. Mas não!

Quinta Chão de São Francisco

quinta-chao-sao-fransciscoExperimentar os vinhos do Dão é entrar num mundo novo de aromas e sabores que apaixonam. São inconfundíveis e inesquecíveis!

O Dão ganhou fama pela produção de vinhos de mesa com um perfil muito particular: vinhos nobres, elegantes, elevado potencial de envelhecimento e características semelhantes com a prestigiada região francesa da Borgonha.

As condições climatéricas, as características do solo, e a escolha das castas, especialmente a Touriga Nacional, típica desta região, dão aos vinhos do Dão a sua inimitável coloração rubi, o seu aroma delicado e o seu sabor aveludado.

No quintal de Viseu, a 5 km do Centro Histórico há uma quinta familiar, produtora de vinhos do Dão. Chama-se Quinta Chão de São Francisco que, além de 8 hectares de vinha possui jardins de estilo barroco e um solar beirão de referência que representa um legado arquitetônico, histórico e religioso importante para a região de Viseu. As castas ali plantadas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Jean dão origem aos vinhos DOP Dão “Chão da Quinta”. Experimente-os!

Onde: Aldeia de S. João de Lourosa
Quando: todos os dias das 9:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h
Quanto: 3€
Duração: 40 min
Contato: + 351 932 554 200

Street Art

street-art-viseuDe uns anos pra cá, as paredes brancas e desinteressantes de Viseu ganharam uma nova vida e tornaram-se verdadeiras obras de arte a céu aberto. São 29 e a tendência é só aumentar!

Cada obra tem uma inspiração, quer seja o vinho, os jardins, Grão Vasco… mas por trás de cada inspiração há uma mensagem a ser transmitida, entre elas há qualquer coisa que nos faz pensar além das cores e formas.

Por todos os lados há obras feitas pelas mãos de artistas nacionais e internacionais. Algumas estão no Centro Histórico, mas outras fugiram da rota tradicional, estendendo-se pelos bairros, escolas e quintas produtoras dos vinhos do Dão. Vá de tuk-tuk caçá-las!

Pontos de visita: 19 obras
Quando: Seg a sab 10:00h às 18:00h | Dom das 10:00h às 14:00h
Quanto: 15€
Duração: 45 min
Com quem: Vistuk
Contato: 969 873 475

Ecopista do Dão

ecopista-daoA Linha do Dão, antiga linha ferroviária entre Santa Comba Dão e Viseu, desativada em 1988, foi transformada em 2011 na maior ecopista de Portugal. São 49 km de pista pavimentada num cenário onde a natureza exibe toda a sua beleza: vinhas, sobreiros, castanheiros, campos, montanhas, rios…

Onde: junto à Rua Ponte da Azenha

aquelesqueviajam_coraçao

A press trip para Viseu foi realizada em parceria com a Câmara Municipal de Viseu, Visit ViseuVistuk, Neverending, Quinta Chão São Francisco e o historiador Luís Fernandes, mas as opiniões são todas pessoais e verdadeiras.

Anterior Próximo

Aposto que também vai gostar de:

2 Comentários

  • Resposta Casa da Estação No’Clock: viver e sentir o tempo sem a pressão do relógio 26 de junho de 2017 at 16:06

    […] Aqueles que viajam para Viseu […]

  • Resposta Viviane Carneiro 8 de julho de 2017 at 13:32

    Nossa… que cidade mais linda e cheia de atrativos maravilhosos. Quero muito conhecer. Amei o post.

  • Sou curiosa! Deixe um comentário:

    Adaptado por aquelesqueviajam.com