aquelesqueviajam_algarve_workshopdeculinaria_carnedeporcoaalantejana
Algarve, Comer, Europa, Experiências

Workshop de culinária: carne de porco à alantejana

Algarve, seu delicioso! Com todo respeito a querida dupla feijão com arroz, mas não podemos negar que tem muita coisa saborosa para experimentar pelo mundo. E quando o convite envolve os diversos sabores da gastronomia portuguesa, a gente nem pensa duas vezes, neh? Ainda mais quando o convite nos leva direto para a cozinha, para aprender a preparar “Carne de Porco à Alentejana”, um dos pratos mais delicioso e famoso do país.

Pelo nome não parece, mas a verdade é que a receita “Carne de Porco à Alentejana” teve origem no Algarve e não no Alantejo. Diz a lenda que os algarvianos tinham o hábito de transformar as espinhas dos peixes em farinha, para utilizar na alimentação dos porcos. Acontece que essa farinha dava um sabor estranho à carne, um sabor de peixe.

Uns dizem que foi uma cozinheira, outro que foi um pescador. Não sei. Só sei que alguém teve a brilhante ideia de experimentar incluir amêijoas no preparo da receita para amenizar o sabor de peixe. Mas será que deu certo?

Do Algarve para todo o país, essa mistura de sabores se popularizou em restaurantes e lares. Mas é no Monte do Álamo, num workshop de culinária que se desvenda as verdades e os mitos enquanto aprende a preparar uma “Carne de Porco à Alentejana” de lamber os beiços.

aquelesqueviajam_algarve_workshopdeculinaria_carnedeporcoaalantejana3

Resumindo: a carne de porco é frita e misturada com as amêijoas já cozidas, mas algumas receitas levam ainda batatas fritas cortadas em cubo. E quanto aos temperos? Eles são o verdadeiro segredo do sabor da receita, mas só quem faz o workshop de culinária no Monte do Álamo é que consegue os desvendar e ainda provar a melhor “Carne de Porco à Alentejana” da vida.

aquelesqueviajam_montedoalamo

O Monte do Álamo é parceira do projeto “Aqueles que viajam de bicicleta: o Algarve além das praias”. Ambos temos como missão inspirar a viajar de bicicleta e mostrar o quão diversificado é o Algarve.

Endereço: Poço do Álamo 111 – Z – Tavira, Algarve/ Portugal

Contato: +351 281 098 209 | info@montedoalamo.net

Anterior Próximo

Aposto que também vai gostar de:

11 Comentários

  • Resposta Maria João Proença 4 de fevereiro de 2017 at 22:21

    Ora aqui está informação que eu desconhecia, apesar de já ter comido este prato vezes sem conta! Obrigada pelas dicas! 🙂

  • Resposta Erik 4 de fevereiro de 2017 at 22:36

    Muito bom o post, fiquei morrendo de fome agora! Rs. Parabéns pelo texto.

  • Resposta Paloma 4 de fevereiro de 2017 at 23:12

    Que delícia, boca já encheu de água.

  • Resposta Em Algum Lugar do Mundo 5 de fevereiro de 2017 at 06:29

    Que engraçado! Conhecia o prato mas desconhecia a história por trás dele. Muito interessante, obrigada por compartilhar 🙂

  • Resposta Anderson Kaiser 5 de fevereiro de 2017 at 11:12

    Eu nem tomei café da manhã e já fiquei com fome vendo esse prato. Dica anotada para comer na próxima viagem (ou pra tentar fazer em casa também). rs

  • Resposta Marlene Marques 5 de fevereiro de 2017 at 15:08

    Acho que são muito poucos os que não gostam de uma bela carne de porco à alentejana. Eu adoro! E tem que ter mesmo amêijoa. É o que torna o molho mais especial e o gosto da própria carne e batatas.

  • Resposta Dani Bispo 5 de fevereiro de 2017 at 18:57

    Puxa Naiara que prato interessante, è porco com frutos do mar? Isso mesmo? você comeu? É bom? Agora fiquei super curiosa. Vou ter q ia ao Algarve

    Bjs
    Dani Bispo
    http://www.abolonhesa.com

    • Resposta Naiara Back 6 de fevereiro de 2017 at 01:23

      Vem Dani! Além de comer, tem de aprender a fazer 😉 É um prato tão delicioso quanto as massas e pizzas da Itália <3

  • Resposta Pedro Henriques 6 de fevereiro de 2017 at 21:06

    Nada melhor que um artigo sobre gastronomia alentejana! Ainda não conheço Loulé mas ao ver estas fotos, tenho mesmo que visitar!

    • Resposta Naiara Back 7 de fevereiro de 2017 at 02:04

      Pedro! Esse workshop é em Tavira e não em Loulé 🙂

  • Resposta Bruno Miguel 10 de fevereiro de 2017 at 13:24

    Sensacional! Estamos na Ásia há algum tempo e ver comida diferente assim chegar a dar água na boca e brilhar os olhos! 😛

  • Sou curiosa! Deixe um comentário:

    Adaptado por aquelesqueviajam.com